Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marafações de uma Louletana

Blog sobre Loulé e as suas gentes

Blog sobre Loulé e as suas gentes

Marafações de uma Louletana

07
Jun11

Conselhos aos banhistas

Lígia Laginha

 

 

Bom dia caríssimos visitantes do "Marafações de uma Louletana".

 

Hoje neste blog marafado decidi transcrever um artigo que encontrei no jornal "O Algarvio" de 29 de Setembro de 1889. Este artigo intitulado "Conselhos aos banhistas" pretende, como o próprio nome indica, dar dicas aos banhistas, nomeadamente os que frequentavam a praia de Quarteira, sobre a forma como se haviam de comportar e as regras que deviam cumprir na sua ida a banhos. Sendo que a época balnear está aí achei oportuno este post e acreditem que o artigo é deveras engraçado. Então aqui vai:

 

Conselhos aos banhistas

 

“N´esta epocha em que uma grande parte dos habitantes d´esta e outras províncias frequenta as praias julgamos conveniente dar alguns conselhos, que são sempre muito proveitosos porque constituem a synthese de uma longa experiencia e dos trabalhos dos médicos mais eminentes.

Não se deve entrar na água com o corpo ainda em activa transpiração, porque então é muito difficil a reacção pois que o corpo tem perdido a sua maior energia na secreção do suor; também o banho não deve ser tomado com o corpo frio, por ser n´este caso muito difficil estabelecer-se a reacção. É portanto necessário que se dêem alguns passeios, antes de entrar no mar, passeios que dêem ao corpo um certo calor, o bastante para que se estabeleça a necessária reacção.

Não é conveniente tomar o banho, sem que sejam passadas quatro ou cinco horas da última refeição; e para evitar as gravíssimas consequências de se tomar o banho, quando se não acha feita a digestão, é preferível tomar o banho pela manhã, ainda em jejum.

A immersão deve fazer-se de uma só vez, nunca aos poucos, como vemos fazer os indivíduos mais temerosos do mar, recebendo sempre as ondas de lado, ou mergulhando ou elevando-nos com ellas. E tudo isto por forma que o corpo se conserve em movimento.

O banho deve demorar mais de dez minutos e menos de quinze nos adultos, diminuindo-se o tempo para com os anémicos, os velhos, e as crianças, as quaes apenas devem ser conservadas n ´agua pelo tempo de cinco minutos.

O segundo arrepio que se experimentar na água é o signal dado pela própria organisação para a sahida do mar, e , sahindo, deve passeiar, e nunca ficar parado a contemplar o mar; porque se acha provado que n´este último caso a reacção pára immediatamente.

A estação dos banhos deve ser de vinte e cinco a trinta dias; e nunca o banho deve ser tomado no próprio dia da chegada à praia, mas dois ou três dias depois.

Ao medroso, ou qualquer que, por motivos poderosos, não possa entrar na água do mar, ainda assim é altamente conveniente o passeio até às praias.

A athmosphera marítima influe beneficamente sobre os nossos pulmões, demonstra Garnier; e Bayle fundando-se nas estatísticas dos hospitaes à beira mar sustenta a salubridade das praias.

E para chegar-se a este resultado basta conhecer-se os elementos componentes da água do mar.

A athmosphera marítima, ventilada continuamente pelas brisas limpas, menos fria no inverno, e mais fresca no estio, deve às partículas salinas, de que estão impregnadas as camadas inferiores, as virtudes especiaes; e é por isso mesmo que ella actua de um modo favorável sobre as constituições fracas e temperamentos lymphaticos.

Por isso aconselhamos sempre os banhos de água do mar ou os banhos de ar marítimo.

Esperamos que, observados estes preceitos, os nossos banhistas hão de encontrar nas praias a saúde e o descanço, que aqui lhes apetecemos.”

 

Nota:

 

1. Aos que leram espero que tenham gostado. Vejam bem como com o passar dos anos as ideias mudaram radicalmente. Boa praia para todos! 


06
Jun11

Gala do Desporto Loulé Concelho

Lígia Laginha

 

 

 

Bom dia caros visitantes do "Marafações de uma Louletana".

 

Hoje, dia 6 de Junho, pelas 21h00, no Cine-Teatro Louletano, irá ter lugar a Gala do Desporto de Loulé.

 

Trata-se de um evento que pretende premiar os atletas e clubes do Concelho de Loulé que se distinguiram no panorama desportivo nacional. A apresentação da Gala vai estar a cargo do jornalista Neto Gomes e da actriz louletana Victória Guerra.

 

Loulé, o maior município algarvio, tem uma forte dinâmica desportiva, contando com mais de 23 modalidades, distribuídas pelas 49 associações existentes, 36 das quais com contratos-programa com a Autarquia. São mais de 6000 os atletas federados que diariamente se dedicam à prática desportiva.

 

A Câmara Municipal de Loulé tem sido a principal entidade dinamizadora do desporto concelhio, através do apoio financeiro aos clubes com a celebração de contratos-programa anuais, mas também pela criação das infra-estruturas modernas que permitem aos atletas tirar o melhor partido do seu rendimento e, aos espectadores, usufruírem dos espectáculos, nas melhores condições.

 

Nota:

 

1. A marafada recomenda esta Gala aos amantes do desporto.

 

04
Jun11

Festa dos Petiscos do Pescador 2011

Lígia Laginha

 

 

Bom dia caros visitantes do "Marafações de uma Louletana".

 

Hoje este blog marafado dá a conhecer mais um evento que marca a nossa agenda cultural no mês de Junho. Esse evento tem lugar em Quarteira, uma das mais importantes cidades do Concelho de Loulé, durante os dias 3, 4 e 5 de Junho. Terra desde sempre ligada às lides da pesca, Quarteira celebra o Dia do Pescador (31 de Maio) com a edição de mais uma Festa dos Petiscos do Pescador.

A Praça do Mar é o sitio escolhido para apresentar as tradições gastronómicas locais e atrair a Quarteira dezenas de pessoas.

A par do vasto programa musical e dos sabores sempre apetecíveis do marisco e do peixe fresco, aqui confeccionados e apresentados por famílias de pescadores, este evento tem como um dos momentos mais importantes a tradicional lavada que terá lugar no sábado, dia 4, pelas 18h00, na Praia de Quarteira.

A lavada ou arte tradicional de arrastar para terra, constitui um quadro ímpar e típico desta antiga aldeia piscatória, a população é convidada a participar no "puxar a rede" para terra onde se pode ver a riqueza que ainda se encontra nas águas que banham Quarteira, através da quantidade e qualidade do pescado que, ano após ano, é capturado.

A Festa dos Petiscos do Pescador é uma organização da QUARPESCA - Associação de Pescadores e Armadores de Quarteira (agracida com a Medalha de Mérito Municipal em 2011), que conta com o apoio da Câmara Municipal de Loulé e da Junta de Freguesia de Quarteira.

 

Nota:

 

1. Não faltem e venham comer entre outros acepipes a bela da cataplana de marisco.

03
Jun11

Agraciado pelo Município de Loulé em 2011

Lígia Laginha

 

 

 

Bom dia caros visitantes do "Marafações de uma Louletana".

 

Ontem no âmbito das comemorações do dia do Município de Loulé foram agraciadas algumas personalidades e associações que prestaram ao município serviços considerados relevantes. 

A marafada achou por bem dar a conhecer os medalhados. Assim sendo:

 

Medalha Grau ouro:

 

João Cravinho - Antigo Ministro do Equipamento, do Planeamento e da Administração do Território no Governo chefiado por António Guterres (1995-1999). 
Munícipe do Concelho de Loulé, destaca-se o seu apoio, enquanto governante, à obra de reabilitação urbana de Alte. Com o objectivo de valorizar aquela que já foi considerada uma das mais típicas aldeias de Portugal, a Câmara Municipal de Loulé investiu 6 milhões de euros no Plano de Reabilitação de Alte, que se revestiu de especial importância em termos de criação de infra-estruturas de saneamento básico e rede viária e de equipamentos nas áreas do ambiente, turismo, cultura e educação, bem como da requalificação de espaços públicos considerados ex-líbris da aldeia. 

 

Medalha Grau prata:

 

Horácio Cavaco Guerreiro - Natural da freguesia de Salir, foi um dos primeiros presidentes da história da Região de Turismo do Algarve.

Da sua acção enquanto Presidente da Região de Turismo destacam-se várias iniciativas que serviram para desenvolver e melhorar o Turismo algarvio e a sua projecção no mundo exterior, entre elas: instituição pela primeira vez de programas de animação de rua permanentes e diversificadas em toda a região; ampliação da rede dos Postos de Turismo, modernizando os que já existiam; dinamização do Cross Internacional das Amendoeiras; instituição de prémios de “Comunicação Social” para distinguir os melhores artigos publicados sobre o Algarve; activação das estruturas que permitiram a realização e aprovação do Plano Regional de Turismo; realização de acções de promoção do Algarve a nível nacional e no estrangeiro; desenvolvimento do Programa Algarve é Qualidade, entre muitas outras. 

 

Ateneu – Comercial e Industrial de Loulé - Fundada em 1897, os objectivos desta instituição eram fundamentalmente a “instrução e recreio dos sócios e suas famílias” através da “leitura, conferências, reuniões, jogos lícitos, desportos e outros meios semelhantes”. 
O Ateneu foi um espaço que proporcionava vários convívios, entre eles destacam-se os bailes que reuniam a sociedade louletana mais abastada ou a população cujo nível cultural e posição social permitia a sua entrada, tais como os de Carnaval e as festas de Passagem de Ano; os Jogos Florais impulsionados pelo Prof. Joaquim Magalhães e por Maurício Monteiro; conferências e outros encontros de natureza cultural e artística. Actualmente conta com a participação de duas centenas de sócios.  

 

Quarpesca – Associação de Pescadores e Armadores de Quarteira - Associação que se tem dedicado à defesa dos pescadores associados, bem como ao apoio prestado no tratamento da documentação necessária para as embarcações de pesca. 
Através de várias formas de luta e pressão, esta associação em muito contribuiu para que hoje existisse um porto de pesca na cidade de Quarteira. Ao longo do tempo e com o apoio da Câmara Municipal de Loulé tem efectuado um trabalho de melhoramento das condições de trabalho de toda a comunidade piscatória e de todos os intervenientes desta actividade. 
Para além disso, tem desenvolvido várias iniciativas de promoção da actividade piscatória, destacando-se o Dia do Pescador e o reviver da tradicional Lavada, com o apoio da Autarquia e da Junta de Freguesia. 

 

Medalha Grau Bronze:

 

Valério Clara Chocalateiro - Conhecido como o Chocolateira no mundo do ciclismo, modalidade a que se dedicou, ao serviço do Louletano conseguiu a primeira camisola amarela da história deste clube, durante uma Volta a Portugal. Morreu a 4 de Março de 2011. 

 

Fernando Correia Soares - Natural da freguesia de Alte, após ter frequentado o Seminário, aos 22 anos, decidiu não prosseguir carreira eclesiástica e regressa à sua aldeia natal. 
Aí inicia funções na companhia de Seguros “O Alentejo”, cumpre o serviço militar e em 1952 ruma a Moçambique, onde permaneceu até 1975, desempenhando vários cargos na administração pública. No seu regresso vem viver para Loulé onde começa a participar na Comissão de Festas do Carnaval. 
Com currículo na área do Folclore, já que havia fundado um Rancho Folclórico em Moçambique, foi convidado para formar um Rancho Infantil em Loulé o qual surgiu em 1977. 
Actualmente conhecido como Rancho Folclórico Infantil e Juvenil de Loulé, este grupo fundador da Associação Grupo dos Amigos de Loulé, foi dirigido, orientado durante 32 anos por Fernando Soares e já promoveu o nome de Loulé, com a interpretação de danças e cantares da zona serrana de Alte, pelo país fora, em Espanha, França, na China, entre outros locais. Em 1999, a Câmara Municipal de Loulé decidiu homenagear este grupo com a atribuição da Medalha Municipal de Mérito – grau prata. Faleceu em Janeiro de 2009.

 

02
Jun11

A Festa da Espiga e o Dia do Município de Loulé

Lígia Laginha

 

Bom dia caros visitantes do "Marafações de uma Louletana".

 

Hoje é Dia do Município de Loulé, feriado municipal e a 44.ª edição da Festa da Espiga em Salir.

 

E o que é a Festa da Espiga?

 

"Segundo o calendário litúrgico, na Quinta-Feira da Ascensão comemora-se a ascensão de Jesus Cristo ao Céu, encerrando um ciclo de quarenta dias após a Páscoa. Mas neste dia celebra-se igualmente o Dia da Espiga ou Quinta-Feira da Espiga. Sobretudo no Sul do País é tradição as pessoas irem para os campos apanhar a espiga de trigo e outras flores silvestres, fazendo ramos simbólicos da fecundidade da terra e da alegria de viver; algumas espigas, geralmente de trigo, simbolizam a abundância, as papoilas, rosas, margaridas e malmequeres a beleza e o ramo de oliveira a paz. Este ramo, em número de combinações variáveis conforme as localidades, pendura-se dentro de casa e aí se conserva durante um ano, até ser substituído pela “espiga” do ano seguinte.

Crê-se que este costume tenha as suas raízes num antigo ritual cristão que consistia na bênção dos primeiros frutos, mas as suas características fazem-no adivinhar origens mais remotas, muito provavelmente em antigas tradições pagãs associadas às festas em honra da deusa Flora que ocorriam por esta altura.

Salir, uma das mais típicas freguesias rurais do concelho de Loulé, faz da Festa da Espiga um dos principais cartazes turísticos e etnográficos da região algarvia.

A Festa Espiga em Salir teve início no dia 23 de Maio de 1968, organizada pela Junta de Freguesia, mais propriamente pelo presidente de então, José Viegas Gregório, figura carismática e um grande impulsionador da sua terra natal. O sucesso da primeira edição, à qual presidiram o Governador Civil de Faro, Romão Duarte, e o presidente da Câmara Municipal de Loulé da altura, Eduardo Pinto, ultrapassou todas as expectativas da organização.

Desde então, Salir tem feito do Dia da Espiga um grande acontecimento regional, recebendo milhares de forasteiros que aqui se deslocam para apreciar o artesanato, a gastronomia, o folclore, a etnografia, a poesia e tudo o que há de mais genuíno no interior rural do Algarve. A importância que este evento alcançou como cartaz turístico do interior algarvio foi tal que a Câmara Municipal de Loulé mudou para este dia o seu feriado municipal.

Em Salir o Dia da Espiga, que de certa forma marca o início da época das colheitas, assume uma importância especial, uma vez que se aproveita esta data para levar até ao grande público as manifestações tradicionais mais características desta freguesia rural. Os intervenientes neste espectáculo ímpar no país preparam com certa antecedência os seus carros e durante o desfile vão oferecendo alguns dos produtos que transportam.

O cortejo etnográfico que desfila ao longo da principal rua da vila representa toda a actividade agrícola e artesanal da freguesia, em parte que se encontra em vias de extinção, desde as sementeiras, mondas, ceifas, debulhas, fabricação de pão, apanha do medronho e destilação, apicultura e extracção de cortiça, o varejo do figo, amêndoa e alfarroba, artesanato de linho, lã, palma, esparto, cestaria de verga. Tudo “ao vivo e a cores”.

Para além disso há ainda a exibição de poetas populares declamando os seus poemas feitos de improviso e uma vasta exposição de maquinaria agrícola das diversas marcas existentes no mercado.

À festa não faltam os grupos folclóricos com as suas danças e cantares, nomeadamente o Rancho Folclórico Infantil de Loulé e o Rancho Folclórico As Mondadeiras das Barrosas, a banda filarmónica e o fogo de artifício.

Uma das particularidades da Festa da Espiga é que a população tem ainda a possibilidade de deixar uma mensagem, em forma de poema ou quadra preparada ou apenas de improviso, às entidades governativas presentes, para pedir ou agradecer as obras feitas na terra. Aliás, os executivos da Câmara Municipal de Loulé aproveitam este dia para inaugurar uma estrada, uma escola, uma obra de saneamento básico ou um equipamento de carácter social, contribuindo assim para abrilhantar ainda mais as festividades. Mas quando essas obras não se concretizam, as críticas em tom de brincadeira são lançadas aos responsáveis governativos do município e da região."

 

Embora se inicie no dia de hoje a Festa da Espiga ir-se-á prolongar até o dia 4 de Junho. Aqui fica o programa:

 

Quinta-Feira – Noite da Espiga

 

09:00h -  Passeio BTT

09:30h – Passeio Pedestre

13:00h – Abertura das Tasquinhas (Manjares e Petiscos Serranos)

14:00h – Exposições de Produtos Regionais 

15:30h – Desfile Etnográfico

18:30h – Actuação dos Grupos;

Rancho Folclórico “As Mondadeiras das Barrosas”

Grupo Etnográfico da Serra do Caldeirão – Cortelha

20:00h – Actuação do Grupo “…E Viva a Música!”

22:00h – Actuação do Grupo MADRAGOA

23:30h – Actuação de JOÃO PAULO CAVACO

 

 

 

Sexta-feira – Noite Tradicional

 

14:30h – Tarde Sénior

15:00h – Peça de teatro “O Fado da Cássima e o Canto das Mouras”

16:30h – Baile Tradicional e Lanche

18:00h – Exposições de Produtos Regionais

19:00h – Abertura das Tasquinhas (Manjares e Petiscos Serranos)

20:00h – Actuação do Trio de Acordeonistas

22:00h – Actuação do Grupo CANTE ANDARILHO

23:00h – Baile Tradicional com a Banda “Vibrações”

01:00h – Actuação de GIL ROSA

 

 

Sábado – Noite Jovem

 

14:00h – Tarde das Espiguinhas (Animação e Muitas Outras Surpresas)

14:30h – Oficinas e Jogos Tradicionais

15:00h – Workshop de Salsa

16:00h – Lanche Infantil

16:30h – Desfile “Miss e Mister Espiguinha”

17:45h – Actuação do Rancho Folclórico Infantil de Faro

18:15h – Peça de Teatro “Migalhas e Outras Histórias”

18:45h – Exposições de Produtos Regionais

19:00h - Aberturas das Tasquinhas (Manjares e Petiscos Serranos)

19:30h – Actuação de Ying & Yang

21:30h – Baile tradicional com Gonçalo Tardão

23:30h – Actuação do Grupo OLIVETREEDANCE

01:00h – Actuação do Grupo STEPLINE PROJECT

 

Quanto às Comemorações do Dia do Município aqui fica também o programa:

 

09:00 – Alvorada com foguetes

09:30 – Hastear da Bandeira ao som do Hino Nacional Banda Filarmónica Artistas de Minerva

 Frente aos Paços do Concelho

10:45 – Cerimónia de Escritura de Casa do Bairro ExCar Loulé

Assembleia Municipal

11:00 - Cerimónia de agraciados do Município de Loulé

 Salão Nobre dos Paços do Concelho

12:00 – Apresentação do Livro "Loulé. Uma Galeria de Retratos" de António Homem Cardoso

            Alcaidaria do Castelo

15:00 – Festa da Espiga

 Salir

22:00 – Peça de Teatro “Um beijo… mais um beijo…outro beijo”

   Teatro Delle Briciole

Apoios: ALGARVE 21 / QREN / FEDER

 

Nota:

 

1. E pronto hoje é mais um dia de Festa rija na nossa santa terrinha. Bem hajam todos os visitantes, forasteiros ou conterrâneos. 

 

2. Vão apanhar a espiga!

01
Jun11

Festa do Dia da Criança em Quarteira

Lígia Laginha

 

 

Bom dia caros visitantes do "Marafações de uma Louletana".

 

Hoje é Dia Mundial da Criança e a marafada decidiu dar a conhecer aos visitantes deste singelo blog uma iniciativa que terá lugar em Quarteira e que é promovida pela comunidade romena e moldava residentes no Algarve.

 

Assim:

 

"A «Doina», Associação de Emigrantes Romenos e Moldavos do Algarve vai assumir, este ano, mais uma vez, a iniciativa de festejar o Dia da Criança, em Quarteira.

Como se sabe, esta efeméride comemora-se no dia 1 de Junho de cada ano; mas, sendo o primeiro dia do mês, um dia de trabalho (e de actividades escolares) e o dia 2 o feriado municipal, os responsáveis da Doina optaram por, este ano, realizar a Festa da Criança, no dia 4 de Junho. 

Deste modo, nesse dia, entre as dez e as 18:30 horas, as Ruas Vasco da Gama e Bartolomeu Dias serão «invadidas» por centenas de crianças que, ali, encontrarão o espaço de alegria e animação que lhes é devido e que aquela associação, louvavelmente, lhes dedica."

 

Nota:

 

A informação aqui apresentada foi "copypastiada" do blog "Calcadão de Quarteira".

 

Pág. 3/3