Toponímia Louletana (I) - Rua Dom Paio Peres Correia

 

 

 

 

 

A identidade e a História de uma cidade está directamente relacionada com os seus topónimos. Assim, conhecer a toponímia de um local é também ter acesso à sua cultura, aos acontecimentos e personalidades que se distinguiram nesse mesmo local. Desta forma, uma das rúbricas que fará parte do blog "Marafações de uma Louletana" será a "Toponímia Louletana".

 

 

Começamos pela Rua Dom Paio Peres Correia:

 

A Rua D. Paio Peres Correia tem início no Largo D. Pedro I e finda na Praça da República. Situa-se precisamente nos limites das Freguesias de S. Sebastião e S. Clemente.

Antiga Rua de Nossa Senhora da Conceição ou Rua do Castelo, tomou a actual designação em 26/03/1919.

O topónimo Rua da Nossa Senhora da Conceição devesse ao facto de uma Ermida com o mesmo nome se situar nesta rua. A Ermida de Nossa Senhora da Conceição situa-se junto à Porta da vila medieval, no exterior das muralhas, e foi edificada em meados do século XVII. Na sua fachada está colocada uma lápide evocativa do voto de acção de graças, emitido por D. João IV, consagrando Nossa Senhora da Conceição padroeira de Portugal. Construída em Estilo Chão, possui a particularidade de ter a fachada totalmente revestida em cantaria. No interior destaca-se o retábulo em talha, uma obra do escultor Miguel Nobre executada em 1745 e dourada por Diogo de Sousa e Sarre e Rodrigo Correia Pincho.

Voltando à Rua D. Paio Peres Correia, em 1918 a mesma conheceu profundas obras de remodelação, tendo a Câmara, segundo o que se pode ler na Acta de Vereação datada de 13/02/1918, adquirido a José Joaquim Marcelo Adelino Pereira, residente nesta vila, vinte e três metros quadrados de terreno da Rua da Estalagem (outro topónimo pela qual esta rua era conhecida) para alargamento e alinhamento desta. Na intervenção levada a cabo foi demolida a muralha da Alcaidaria e construída, sobre o alicerce da muralha e parte do pátio, uma casa. Esta mesma casa foi adquirida pela autarquia louletana em 1985 para proceder à sua demolição e requalificação do espaço do pátio do Castelo.

Resta-nos falar um pouco do célebre fidalgo que dá nome a esta rua desde 1919. D. Paio Peres Correia (século XIII), notável fidalgo, chefe peninsular da Ordem de Santiago, foi o responsável pela conquista de Loulé aos mouros em 1249. Faleceu em 1275 e encontra-se sepultado na capela-mor da Igreja de Santa Maria de Tavira. 

 

Notas:

 

1. A informação que aqui se apresenta foi retirada da obra "Dicionario Toponímico: Cidade de Loulé" do historiador Jorge Filipe Maria da Palma. A louletada marafada recomenda vivamente esta obra.

 

2. Nesta rua fica situado o Castelo de Loulé, monumento secular que pode ser visitado pela módica quantia de 1 euro e 50 cêntimos. No castelo pode igualmente visitar o Museu de Arqueologia, a Cozinha tradicional e desenvover investigações de carácter histórico e etnográfico no Centro de Documentação. Este espaços encontram-se abertos ao públicos nos dias de semana entre as 9 horas e as 17h30 m. Cozinha, Museu e Muralhas também acessíveis ao Sábado até às 14 horas. Bem hajas todos os os visitantes.

 

Até à próxima marafação :)

 

Rabiscado por Lígia Laginha às 09:29 link do post | Comentar | Marafações predilectas