O que os algarvios comem (XII) - Arroz de Lingueirão

 

 

Bom dia caros visitantes do "Marafações de uma Louletana".

 

Hoje trago-vos um prato muito tipico do litoral algarvio: arroz de lingueirão.

 

Ingredientes:
Para 4 pessoas

  • 1,2 kg de lingueirão ;
  • 400 grs de arroz ;
  • 1 dl de azeite ;
  • 100 grs de cebolas ;
  • 2 dentes de alho ;
  • 1 folha de louro ;
  • 3 cravos de cabecinha ;
  • 200 grs de tomates frescos ;
  • 1 pimento verde pequeno ;
  • 1 dl de vinho branco seco ;
  • sal q.b. ;
  • pimenta q.b.

Confecção:

Lave bem os lingueirões em água fria.
Pique os alhos e a cebola muito fino. Retire os pés aos tomates e escalde estes em água quente. Depois, tire-lhes a pele e as sementes e corte em dados pequenos. Em seguida, retire, também, as sementes ao pimento, lave-o e corte igualmente em dados pequenos.
Leve um tacho ao lume. Ponha dentro os lingueirões e cubra com água, até abrirem.
Depois de abertos, retire os miolos do lingueirão e lave os mesmos para libertar de impurezas.
Passe o caldo onde cozeu os lingueirões por um passador fino, para dentro duma tijela.
Lave o tacho e leve novamente ao lume. Coloque dentro o azeite e deixe aquecer. Em seguida, deite os dentes de alho, a cebola, a folha de louro e os cravos de cabecinha.
Deixe alourar mexendo com uma colher de pau. Adicione o pimento e os tomates. Junte o vinho e deixe refogar. Adicione, também, o caldo onde cozeu os lingueirões e os miolos.
Deixe ferver. Junte o arroz, tempere com sal e pimenta e coza cerca de 15 minutos no forno.

 

Nota:

 

1. Bom apetite!

 

2. Os lingueirões são moluscos bivalves, que se encontram protegidas por duas conchas articuladas num ponto.
De composição sememelhante á carne e ao peixe, os bivalves possuem, no entanto, menor quantidade de proteínas (8-13%) e um teor baixo de gordura (0,7-1,7%). Contudo, contêm cerca de 100 mg de colesterol por 100g, o que é um teor considerável.
Ricos em ferro, fornecem ainda algumas vitaminas B1 e B2 e o mexilhão é muito rico em vitamina A.
Os bivalves, porque vivem nas zonas costeiras onde as águas são mais poluídas e devido á sua grande capacidade filtradora, podem acumular tóxicos presentes na água e ser causa de patologias digestivas, ou outras. Por esse motivo é  arriscado recolher ou comprar bivalves de locais sem vigilância.
Devem ser adquiridos muito frescos, se possível ainda vivos e consumidos no próprio dia ou no dia seguinte. A sua frescura é reconhecida pelas cascas fechadas ou que fecham quando são tocadas. Conchas  abertas, muito leves e/ou de som oco devem ser rejeitadas.
Antes de confeccionados  devem ser deixados em água e sal para que libertem areia e outros resíduos que possam conter. Actualmente, é possível adquirir bivalves congelados ou em conserva, de boa qualidade.

 

 

A louletana está:
Rabiscado por Lígia Laginha às 08:10 link do post | Comentar | Marafações predilectas