Património Louletano (VI) - O castelo de Loulé

 

 

Bom dia caros visitantes do "Marafações de uma Louletana".

 

Hoje falemos um pouco de um dos atributos patrimoniais de maior importância da Cidade de Loulé: O castelo.

 

O castelo de origem árabe, reconstruído no séc. XIII, possuía um grande perímetro amuralhado, parte do qual ainda é visível.

Voltada para a Rua da Barbacã destaca-se uma torre albarrã, de alvenaria, datada da Baixa Idade Média. Outra das torres visíveis é a denominada Torre de Vela, também esta uma torre albarrã, de taipa, localizada na antiga Rua da Corredoura, actual Rua Engenheiro Duarte Pacheco, e perto desta destaca-se a Porta de Faro, que ainda conserva traços da primitiva construção almóada. No arrabalde sul, ou Mouraria, à saída da Porta de Faro, após a reconquista, foi destinada uma área aos mouros forros que receberam foral de D. Afonso III, em 1269. Era nestas ruas que estariam localizadas as instalações artesanais, a comprovar pelos topónimos outrora ou ainda hoje existentes.

Não existem vestígios da primitiva alcáçova, no entanto pressupõe-se que estaria situada no mesmo local onde hoje se encontra a alcaidaria que alberga vários espaços culturais (Museu Municipal; Cozinha Tradicional; Centro de Documentação com hemeroteca, fototeca, bibliografia e estudos variados sobre a história local e regional, personalidades, acontecimentos e outros).

Conservam-se, pela cidade, as muralhas almóadas de taipa, construídas, ou pelo menos, reforçadas no século XII, as quais são visíveis em pequenos tramos, camuflados por casas que foram sendo construídas adossadas à mesma, e outros panos de muralha que foram sendo descobertos em recentes intervenções efectuadas pela autarquia.

 

Nota:

 

1. A marafada faz saber que a partir desta semana e até 17 de Setembro os espaços visitáveis albergados pelo Castelo (Cozinha tradicional e Museu de Arqueologia) possuem o seguinte horário:

 

- De segunda a sexta-feira: 10h00 - 19h00

- Sábado: 9h30 - 14h

 

Visite-nos! 

Rabiscado por Lígia Laginha às 06:42 link do post | Comentar | Marafações predilectas